Top Blog

Top Blog

Top Blog
Awards!

terça-feira, 15 de março de 2011

Iniciação

Venho sugerindo há décadas um exercício extremamente simples e eficiente, que eu mesmo pratico com regularidade (e em diversas línguas), para "manter a forma".

Consiste ele simplesmente em classificar todas as palavras de algum texto relativamente curto, de preferência impresso. Serve aí qualquer coisa, como um artigo de revista, uma página de jornal, um capítulo de qualquer livro da Bíblia, e por aí vai...

Com as palavras à vista, fazer como segue, à guisa de exemplo:

As armas e os barões assinalados (artigo definido, feminino, plural)

As armas e os barões assinalados (substantivo feminino, plural)

As armas e os barões assinalados (conjunção aditiva)

As armas e os barões assinalados (artigo definido, masculino, plural)

As armas e os barões assinalados (substantivo masculino, plural)

As armas e os barões assinalados (adjetivo masculino, plural)

e assim vai.

Dependendo da capacidade intelectual da pessoa, simplifico a sugestão até o ponto de dela solicitar apenas o reconhecimento e classificação dos substantivos (não sem antes uma breve preleção sobre o que é um substantivo, quais são seus principais marcadores, etcétera e tal) com indicação de gênero e número, ou então dos verbos (idem, idem), com a respectiva pessoa, tempo e modo.

Entre aqueles a quem indiquei mais recentemente este salutar exercício estão meus filhos, um dos meus sobrinhos, um dos meus irmãos (por solicitação dele), mais uns poucos parentes, colegas e amigos mais chegados.

Pra não falar nos incontáveis alunos que tive em décadas a fio de prática docente.

Minha recomendação foi sempre praticá-lo como um workout, indefinidamente, ou pelo menos até que os benefícios em termos da pretendida automatização da análise morfológica das palavras sejam apreciáveis.

Nunca tive qualquer notícia de progressos de parte alguma. Ao que parece, ao invés de fazer do exercício de classificação de palavras um hábito, os que pelo menos chegaram a experimentá-lo acabaram, todos, abandonando-o antes que os resultados tivessem alguma chance se apresentar. Os motivos pessoais vão desde a mais sufocante falta de tempo até uma lamentável preguiça mental associada a um altíssimo nível de ... desinteresse.

Agora, fico só imaginando como é que seria se todos os meus aconselhados tivessem arrumado algum tempinho que fosse, ou reunido a quantidade necessária de força de vontade (convenhamos, nem era tanta assim) e com isto proporcionado a si mesmos estas ferramentas mínimas com as quais trabalhar palavras.

A história teria sido bem outra, não resta a menor dúvida.

20 comentários:

Lais Castro disse...

Oi João, tudo bem? Há tempos não passava para uma visita... Adorei essa publicação, vou tentar praticar esse seu exercício, achei tão simples e genial!
Abraço.

João Esteves disse...

Que legal, Lais.
Qualquer retorno de sua parte com notícias sobre os benefícios deste exercício simples mas perfeitamente capaz de "dar muque" intelectual, que passei a vida recomendando inutilmente, de toda certeza há de me deixar feliz feito uma criança.
Abraço

joão batista disse...

olá pai.interessante esse seu exercicio ein.agora só nos resta uma questão que está no ar.pra quem será que você passou esse recado?????nem precisa dizer mais nada

João Esteves disse...

Que surpresa agradável, filho, você comentarista logo deste blog!
Seja bem vindo.
E volte mais vezes, está bem?

Graça disse...

Olá, meu caro colega!!
Como vai essa força toda aí??

Esse seu exercício, João, é deveras eficaz e de suma importância "registrativa" para nossos queridos neurônios...
Como professora de Língua Portuguesa, sempre apliquei e aplico, semelhantemente, quer ver?
Dou um texto para os alunos, eles o leem, e depois criamos um código assim:
substantivo - verde
verbo - vermelho
adjetivo - amarelo
e assim com as dez classes.
Menino! É o jeito mais fácil que encontrei de ensinar esse conteúdo a eles, acredita?
Eles adoram colorir o caderno, aprendendo as classes e as subdivisões, com cores secundárias.
Parabéns por essa aula!
Um forte abraço a você, e apareça!
Graça Lacerda

João Esteves disse...

Que bom receber você, Graça.
Alegra-me bastante de saber que sua versão deste exercício funciona.
Ah, aparecerei lá nos Botões à primeira oportunidade.

Eloah Borda disse...

Oi, João, espero e desejo que estejas bem - andas sumido! Para te desejar uma Feliz Páscoa tive que vir aqui, pois o "Bonde andando" está meio parado...(risos).
Agora estou meio afastada do orkut,e um pouco mais presente no Facebook, e nos meus blogs. Mais uma vez, feliz feriado de Páscoa.
Abraços.
Eloah

João Esteves disse...

Grato pela visita, Eloá. Feliz feriadão pra você também.

Graça disse...

Olá, João!!

tudo em paz??

Saudade de suas nobres visitas!

Um forte abraço!

João Esteves disse...

Tudo em paz, estimada Graça.
Espero que em breve possamos tornar a entabular nossos diálogos pela blogosfera com a frequência de antes.
Ando aperreado com problemas de tempo.
Forte abraço.

piccola marcia disse...

estou querendo fazer isso tudo em alemão!!! cadê minha força de vontade? suspiros substantivos...

João Esteves disse...

Piccola, posso garantir por mim mesmo que ste exercício funciona, inclusive com resultados apreciáveis a curto prazo. Mas nada como uma prática contínua.
Em ecdótica e em lexicografia, a necessidade de se fazer a classificação das palavras é máxima, mas a capacidade de classificar palavras sem hesitação é sempre útil.
Por isso chamo este artigo de 'iniciação'.

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Bom dia e semana João
Faz tempo que li mas não consegui deixar comentário na época.
És generoso e que lê teus escritos só tem que agradecer.
Parabéns
Beijos

João Esteves disse...

Quem agradece sou eu, pela visita e comentário, Salete.
Sabe, comigo dá-se exatamente a mesma coisa. Ultimamente, tenho lido bem mais que comentado na blogosfera, e nem de longe estou lendo o quanto costumo.
Obrigado, beijos

Graça disse...

Neo, querido,

Boa tarde!

os amigos a gente não precisa convidar...basta avisar...

Os Botões de Madrepérola estão comemorando, nesse próximo dia 1º de JULHO, 2 ANOS DE PURA INTERAÇÃO, AMIZADE, PROJETOS...

Venha prestigiar conosco. Afinal, você é convidado mais que especial!

VOCÊ É CONVIDADO DE HONRA!!

Não perca o dia...Venha.

Grande abraço,
Graça Lacerda

João Esteves disse...

Está bem, então, Graça. A gente se vê por lá.

Hermínia Nadais disse...

muito bem... uma boa forma de ensinar e aprender!

João Esteves disse...

Obrigado, Hermínia. Sua visita é internacionalizadora deste blog. Espero continuar tendo-a.

maria da glória perez delgado sanches disse...

Olá, João, bom dia!
Obrigada pelo gentil comentário. Interessante, instrutivo e agradável. A melhor técnica aprende-se pelo exercitar. Muito bom!

João Esteves disse...

Maria da Glória, que bom anfitrionar você aqui.
Este exercício é uma simplificação do trabalho real que se tem por exemplo ao elaborar uma edição crítica.
Obrigado pela presença e seja agora sempre bem vinda.