Top Blog

Top Blog

Top Blog
Awards!

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Rua Cordura

Quem conhece o município de Mesquita, Baixada Fluminense, deve saber da existência duma rua chamada Cordura. Acho cordura uma palavra bonita, sonorosa. Seus significados básicos de prudência, disposição amistosa e cordialidade embelezam-na mais ainda. Tipo de palavra que em tudo e por tudo se qualificaria para entrar numa lista lexicoterápica.

Mas a gente de lá realmente não é muito de consultar dicionários. Aparentemente, desconhecem a palavra. Fazem então o que costumam fazer com palavras estranhas, insólitas ou 'difíceis', ainda que muito bonitas. Desconsiderando a inequívoca inicial C nas (poucas) placas [e onde mais o nome apareça "oficialmente" ortografado], como se se tratasse de algum erro, substituem-na automaticamente por um G, e com isso a transformam na palavra usual mais próxima. Não só dizem como também escrevem Gordura, oficiosamente. Li num ônibus: "Passa na Rua Gordura". Com G, mesmo. Rebatizaram a tal rua, na prática.

O fenômeno nada tem de raro nem local. Ao contrário, ocorre no mundo inteiro. Só para dar um exemplo em inglês, "asparagus" (aspargo, pra nós) acabou sendo também conhecido informalmente como "sparrow grass", numa óbvia facilitação a um só tempo prosódica e etimológica. É a chamada etimologia popular, criativa e criadora de um sem número de expressões como "cuspido e escarrado" (de 'esculpido em Carrara'), "mal e porcamente" (de 'mal e parcamente'), e tome de etc.

De início, considera-se qualquer forma assim transformada como incorreta, um desvio da norma, uma corruptela, algo a se evitar. Só que muita vez a nova forma se consagra, ao ponto de ganhar abonação em dicionários. Foi aliás desse jeito que se formaram, a longo prazo, todas as línguas descententes em linha direta do velho e defunto latim, como o francês, o espanhol, o italiano, nosso vernáculo etc.

Quando criança, ouvi muito a forma "bêbado" ser corrigida. O certo à época era "bêbedo". Só que neste caso a forma "correta" com o tempo foi perdendo força e a "errada" se impôs, pelo uso. Caso pra lá de corriqueiro.

Manuel Bandeira comenta o nome do rio Capibaribe. Lembra ele que um velho professor seu fazia uma questão danada da forma correta, Capiberibe, embora o povo por qualquer razão já privilegiasse disparado a outra, com a. Trata-se da mesmíssima oposição bêbado x bêbedo, com o mesmo resultado final, inclusive.

Existem leis fonéticas, muitas delas, por trás dessas transformações por que formas léxicas normalmente passam na evolução histórica de qualquer língua.

Palavras como aipim, engajar, mortadela, mendigo, e muitas outras sofrem nasalização, uma transformação de frequência bem alta (virando, no caso, aimpim, enganjar, mortandela, mendingo, etc.).

Igualmente comum é a transposição de certos encontros consonantais como os de pedra, estupro, vidro, etc. (dando preda, estrupo, vrido, etc.).

É nessa base também que, por exemplo, aviso ‘prévio’ vira aviso ‘breve’ e o ralo ‘sifonado’ vira ralo ‘sanfonado’ juntamente com grande número de casos análogos.

A formação de alguns compostos populares é muito expressiva, geralmente também humorística, como em analfaburro, apertamento, batatalhau, contrachoque, crionças, irmãe, mergulho (não parece um composto, mas o segundo componente é “bagulho”), namorido, paitrocínio, robauto, televizinho(forma dicionarizada), trêbado, tricha, urubusservar e por aí vai.

Há subversões intencionais de expressões com idêntico efeito, como em ‘um abraço e um queijo’, ‘meus parachoques pra você’, ‘suáveis prestações’, etc., etc.

Nada a lamentar, se mencionada rua ficou condenada a uma indesejável obesidade sem causa, só por conta e ao gosto do povo do lugar. Para mim, pena é que, por lá, cordura não tenha “colado”.

31 comentários:

Hod disse...

Lembro de muitos ditos populares. Imagino toda sorte de traduções milenares: Do Sânscrito para o Grego Arcáico.Do Copta para o Latim . Do Grego para o Latim e mais 100 ETCs.,. Todas as derivações Semânticas, servindo aos interesses de cada época, satisfazendo a necessidade de cada Civilização e seus respectivos Impérios.

Brilhante abordagem amigo João!!

Forte Abraço,

Hod.

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Hod. Seu comentário aporta uma interessante perspectiva histórica que merece futuros desdobramentos.
Forte abraço

Graça disse...

Neo,

você não pode fazer ideia, meu querido e lindo amigo, do quanto estou satisfeita por ver você e o o Hod trocando tantas e ricas informações...
Pessoas como vocês dois não poderiam mesmo ficar sem se conhecer, já que há tanto conhecimento a ser trocado!!!

Legal saber do caso 'Cordura'. E tudo que colocou nesse post veio acrescentar muito aos meus conhecimentos também... acho que não li a palavra 'pãe' (muito usada quando a mãe cria filhos sozinha...). É bem verdade que a lista é imensa, mesmo!!!

A propósito da LEXICOTERAPIA, vi alguns trabalhos na net (monografias, acadêmicos) e queria falar com vc sobre isso, sem ser através do blog. Vc havia me passado seu e-mail, mas como o bonde, quer dizer (rs) o blog anda, já ficou bem atrás.
Se puder fazer esse favor de passar-me, agradeço, afirmando que não há pressa, viu?

Seu post arrasou.
Um grande abraço.

Nanda Assis disse...

lindo ano a vc!!

bjosss...

Lais Castro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lais Castro disse...

Puxa Neo, isso é que é uma aula! O seu estilo bem-humorado me encanta!
Que pena que engordaram a rua Cordura!
Abraço, Feliz 2010!

neo-orkuteiro disse...

Graça, agradeço esta sua visita de início de ano ao Lexicografia.
Acho razoável contar com outras mais, ao longo do tempo.
Anfitrioná-la em meus espaços virtuais é antes de mais nada uma satisfação, para mim.

Grance abraço

neo-orkuteiro disse...

Lindo ano a você também, Nanda.
Beijos

neo-orkuteiro disse...

Pois é, Lais.
E pra rua, não tem nem spa.
Abraço, Feliz 2010!

Graça disse...

Prudência,

disposição amistosa,

cordialidade...

Sabes que gosto de primeiramente'degustar teus textos lexicoterápicos, antes de falar sobre eles...

Retornei agora, justamente para tal.

Iniciando o ano letivo, vou colocar o LEXICOTERAPIA em ptrática, já agora bem mais enriquecido, tendo adeptos tão ricos e interessados, em comunhão com os mesmos objetivos...

Neo, isso não tem preço!!!

Abraços 'cordurosos' para ti também, meu amigo, e saibas da minha grande gratidão a tua pessoa por me ensinares tanto!

Lembra no início que eu profetizei que irias ser meu professor?

Pois então...
Com profundo respeito da metáfora, 'casamos' e tivemos um varãozinho a quem batizastes orgulhosamente de LEXICOTERAPIA.

E viva 2010!!

piccola marcia disse...

para João e amig@s, com cordura

NÃO ESTOU SÓ
Poema de Antonio Guerrero, escrito na prisão.
Extraído do livro "Desde minha altura", Editorial José Martí

Será buena tan buena la jornada que desde ya mi soledad se espanta
MARIO BENEDETTI

Não estou só

Nada disso é excesso de confiança,

quase incrível mas não estou só;

tenho mãos que têm outras mãos,

a verdade que está sempre germinando.

Sobretudo se somos voz e chuva,

se sabemos salvar o sangue amigo,

se podemos curar-nos do espírito

se amamos com amor e sem astúcia,

então será longa a jornada,

tão longa que a morte não se apressa

e os sonhos são todos com cordura.

Será boa, tão boa a jornada,

que teremos inundado o futuro

e teremos a vitória assegurada.

neo-orkuteiro disse...

Seu comentário é um incentivo e estímulo para os consideráveis esforços que ainda precisaremos mover na direção da lexicoterapia, Graça.
A seu tempo, ela virá à luz, depois de completamente formada e pronta para ter vida própria, cada vez mais independentemente de nós, seus "pais".
Sua metáfora é perfeita. Como num casamento com prole, estaremos sim cuidando deste nosso 'rebento', em nossas respectivas atribuições de progenitores.
Claro que a metáfora é profundamente respeitosa, também. Não carece, a meu juízo, de prolepse (figura que consiste em refutar objeções previsíveis antes de elas se apresentarem). Se alguém levar a mal tão bonita e adequada metáfora, sem sequer nos conhecer ou dispor de qualquer fato concreto em apoio a suas infundadas suspeitas, estará simplesmente dando um palpite muito infeliz, como o que inspirou Noel Rosa a dizer num célebre samba: "Quem é você que não sabe o que diz?".
E viva 2010.

neo-orkuteiro disse...

Piccola, que adequado seu comentário que de lambuja vem com o lastro destes versos do Antonio Guerrero.
Você abre o comentário com "para João e amig@s, com cordura" e em seguida nos brinda com este poema. Um dos versos diz "e os sonhos são todos com cordura".
Adequação em todos os níveis, inclusive léxico.
Lembro agora mais um samba antigo que falava do Rio de Janeiro, e dizia:
"Ah, que sorte eu dei encontrar você".
Beijos.

Graça disse...

Que linda pessoa você é, Neo!!!

Estou aqui a rir-me de tanta afinidade entre nós...
E, sabe, meu amigo? Abaixo as 'prolepses', as indagações, as injúrias, as más interpretações...
rs
Sou respeitosamente 'light'... e para quem perguntar, diremos que casamos, sim, e que tivemos UM LINDO REBENTO...VIRTUAL!!rsrs

Relaxe, amigo! Amizades puras são assim mesmo: possuímos um caráter ilibado, e isso realmente não tem preço.

Um grande e forte abraço... sou exagerada mesmo, e assumo...rs

neo-orkuteiro disse...

Estamos bem, Graça, com nossos projetos. Ocupacionalmente inclusive. E você não parece tão "Cazuza" (o exagerado) assim.
Tudo de bom

Graça disse...

Neo,

vim agradecer sua gentil visita nos meus botões... onde coloquei propositalmente a palavra 'presente' em forma de um belo pensamento/advertência.

Dias promissores estão chegando, visto que se formos olhar o tempo presente e o futuro que bate à nossa porta, podemos seguramente afirmar que eles JÁ CHEGARAM...e já são presente!

Como eu creio nisso, amigo!

Um grande abraço!

P.S. Sabia que o poeta Eugénio de Andrade possui vários poemas com o tema do Projeto???
Criei o Adormecer e Acordar
e Eugénio diz: Destruir e Inventar!!! O que dá no mesmo,

Veja:

"É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras."

Sabe QUEM foi que me mandou a segunda estrofe? o Hod. E aí lembrei-me de que Eugénio tinha algo a ver com o Projeto...
E está aqui.

Retornando às aulas, vou prosseguir meus estudos, no campo, aprofundadamente. Seguir essa sua linha da Rua Cordura já faz parte dos meus planos.

Um grande abraço, amigo.
Esteja sempre em paz!

neo-orkuteiro disse...

Oi, Graça.

Não conheço com detalhes a obra deste poeta, só vi até agora umas poucas amostras virtualmente, das quais gosto muito, aliás.

"É urgente destruir ... muitas espadas" diz ele. Isto me sugere inspiração bíblica.

Um grande abraço, amiga.
Esteja sempre em paz!

Graça disse...

Olá, Neo...

O Empório do Café Literário já reabriu suas portas.

Venha e tome seu costumeiro café com a gente...

Abraços!

neo-orkuteiro disse...

Tá prometida a visita, Graça. Acho que deu pra notar que não tenho postado. Pois é, tempo livre anda mwesmo escasso.
Abraços

Graça disse...

Neo,

com que alegria recebi você lá nos Botões, sempre amigo!!!
Muito grata pela presença e palavras tão boas e gentis.

Nosso Projeto anda um pouquinho adormecido, para melhores reflexões, a respeito. Em março, estarei ausente da net (quase certo) para apresentá-lo ao Sr.Prefeito, que é tb meu amigo, ex-colega de faculdade, professor de Letras tb,e...'patrão'....rs
Estará presente a nossa atual Secretária da Educação, claro.

Torça por nós.

Um grande abraço!

neo-orkuteiro disse...

Ao que tudo indica, Graça, as coisas se estão encaminhando. Que beleza!
Obviamente, estou daqui na torcida.
Um grande abraço!

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Olá,
Bom poder entrar aqui e ler esse maravilhoso e ilustrativo texto.
Parece-me que há bastante de "preguiça" relacionada a fonética que acaba sendo transposta para a grafia.
Levamos ainda em conta que o fato de o Brasil ser um País de imigrantes, e de longe vem uma tentativa de falar o português, cujas difiuldades, esbarram sabemos na pronúncia.
Por isso lá acima grifei pronúncia, pois é possível também constar essas dificuldades nas crinaças quando estão aprendendo a falar e alguns estendem essas dificuldades por que é mais fácil e rápido a pronúncia de um som do que de outros.
Achei interessante tua indicação de uma terapia para os males da linguagem, mais especificamente a fonética.
Um abraço amigo e saudoso.
Salete

PS. Ao escrever comentários, sou bastante displicente e outras vezes constato a posteriori que permiti a veiculação de lapsus.
Mas eu não esquento com isso não, fico com uma "vergonhazinha" mas logo passa pois, para mim no momento que escrevo o mais importante é estar presente.

neo-orkuteiro disse...

Claro, Salete, que o que conta é a presença e a sua estava sendo esperada nesta página. Não sei o que as pessoas acham dos erros que cometo a tres por dois nos meus escritos, mas a a falta de comentários que os mencione leva-me a desdconfiar que no fundo eles nao pesam tanto assim. As pessoas preferem comentar detalhesmais relevantes. Por sorte os há.
Relaxa.
Obrigado, seja bem vinda e volte sempre, beijos

Graça disse...

Neo,

primeiramente, bom dia!!!

Vim até seu espaço lexicográfico para dizer a vc que um selo de COMENTARISTA EXCELENTE espera pelo amigo, lá no meu blog do Anjo.

Esperando que o receba com carinho, aguardo-o, para breve.

Abraços, e até logo.

Graça disse...

Olá, amigo!

Voltei para dizer que o Projeto conforme foi apresentado está à disposição, nos Botões de Madrepérola.

Venha ver. Espero-o.

Um grande abraço!

Lais Castro disse...

Oi Neo, apenas passando para uma rápida visita. Uma boa semana!

Graça disse...

Amigo!

Vim desejar a vc e sua família uma feliz e santa Páscoa.

Que todos renasçamos neste Amor bendito de Jesus!
Abraços!

Lais Castro disse...

Olá, por onde anda você? Abraço.

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Graça e Lais,
por suas visitas e comentários.

De fato, ultimamente não tenho comparecido a nenhum dos meus espaços virtuais com a frequência devida e esperada.
Espero no entanto normalizar esta situação em breve.

piccola marcia disse...

felicitações pela indicação ao prêmio top blog, amigo das palavras!
não deixe de nos brindar com esses temas, a um só tempo instrutivos e divertidos.
e rumo à vitória, sempre!

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Piccola, pela visita, pelo comentário, pela torcida, e por tanto mais. Avante!